Todas as ideias geniais pareceram estúpidas à partida.

24.6.10

♥ Este blog é contra a ironia (na blogosfera)


Update
O sarcasmo e o cinismo são variações de ironia.

Ironia: dizer o contrário do que realmente se pensa.
Sarcasmo: dizer o contrário do que realmente se pensa, gozando com alguém ou sobre alguém.
Cinismo: dizer o contário do que realmente se pensa, fingindo que se fala a verdade.

Apartir de hoje este blog é, oficialmente, contra a ironia.
Achei que a ideia não seria original pois é comum dizer-se que já tudo neste mundo foi inventado, que tudo o que possamos dizer é apenas uma repetição do que já foi dito.

Pesquisei por um logotipo contra a ironia. Não encontrei. Será disparate? Sempre achei que as ideias outside-the-box parecem sempre um disparate ás primeiras pessoas que as ouvem. Procurei por um blog que falasse sobre este problema de uma forma tão directa, tão nua e tão crua, que se atreve-se a chamar este vírus pelo seu primeiro nome.
Não encontrei.

Por isso aí fica a ideia em forma de uma logotipo do mais simples que pode haver. Por aqui É PROIBIDO o comentário irónico. Podem linkar, roubar, clonar ou até mesmo fazer o vosso próprio logotipo a favor da ironia. E porque não? O que interessa é pormo-nos todos a pensar sobre isto.

Será que a ironia é uma forma engraçada e inocente de se dizer uma piada? Será que a ironia é importante para que se mantenha um bom ambiente de conversação entre todos? Será que a ironia é dizer com doçura as coisas menos boas que temos para dizer a alguém?

Eu acho que não. Acredito que a ironia seja como uma teia de aranha, onde quanto mais a usas mais te enrolas e chegas a um ponto que já a usas há tanto tempo, para lá e para cá, como num jogo de tennis, atirando poscas de pescada podre, para lá e para cá... que quando damos por isso tudo o que tens escrito é como pastilha elástica: de tanto a mastigares já não sabe a nada. Deve ser frustrante.

Passaste a rematar as tuas frases com smiles, sem estares sequer a sorrir. Habituaste-te a enviar beijinhos, ás pessoas que te repugnaria beijar. Entregas abraços a quem nem sonhas tocar. E no final do dia criaste um nick que é apenas a imagem frustrada do que gostarias de ser um dia, sem nunca o seres. Nem aqui, nem na vida lá fora. Deve ser frustrante.

Aproximas-te cada vez mais de um maniaco-depressivo com dupla múltipla personalidade. Porque aqui andas? Porque comentas? Pensas várias vezes deixar de comentar. Tens vergonha de confessar que já caíste na tentação de comentar em anónimo. Sentes-te cada vez mais só de cada vez que fazes login, mais resignado á opacidade das pessoas, das palavras, dos temas. Deve ser frustrante.

Tens uma solução. Diz não á ironia. Começa hoje a ser honesto, 100% tu - quando pensas por um segundo nisto até te sabe bem a ideia. Lembra-te que vai ser dificil retirar todo esse lixo de manias que acumulaste, mas devagarinho consegues. E o melhor de tudo é que vai-te saber bem esquecer os smiles, os beijinhos e os abracinhos que nunca quiseste enviar. Mandar á merda as frases 'de bem'. Escrever o que pensas. E sabe tao bem...

E o melhor de tudo: vais descobrir que consegues ser honesto sem ofender, sem magoar, sem humilhar. Porque se todos começarmos a não ter medo de escrever de forma honesta, preto no branco, sem mensagens nas 'entrelinhas', vais-te sentir livre para seres quem és sem seres julgado, sem ninguém para te interpretar no pior dos sentidos. Imagina um mundo assim...

Se não sabes como começar, podes começar aqui mesmo.

Este blog é contra a ironia. Aqui respira-se a pulmão cheio e grita-se quando se tem vontade. Gente que sabe brincar sem rede de salvação, que troca a escolhas das melhores palavras por algo bem mais nu e cru. Por algo bem mais pessoal: a verdade, a opiniao, a troca de ideias saudáveis. Gente que não tem medo de ser como é por dentro, de partilhar informação, de se expor. Afinal para que te serve um nick se continuas com medo de escreveres quem és?

Que os nossos nicks nos deixem essa janela aberta para ser quem realmente somos e não a imagem ridícula de quem gostavamos de ser.

Ainda te parece impossível?
Quando eramos crianças não sabiamos o que era falar com ironia,
e eramos felizes.

♥ Matilda | matilda.writing@gmail.com

23 comentários:

maria teresa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marabunta & Framboesa disse...

hum eu até acho alguma piada à ironia :) mas tens razão, não há nada como ser verdadeiro e genuíno! :)

Ulisses disse...

Pá, não posso voltar aqui...

...e é pena, porque até era para te trazer um pires de caracois e uma mine...

Mas o facto é que eu sou ironico.

Dou-te um exemplo:

Há uns anos atrás, estava eu num atendimento ao público, entra alguém que olha para a placa identificativa do piso onde eu estava. depois olha para mim, e de novo para a placa.
A placa limitava-se e ser um rectangulo num encarnado escuro com letras garrafais a branco que diziam "4º PISO".
Por fim, e depois de alguma hesitação, a pessoa, um tipo com os seus trita e tal anos, lá se resolve a dirigir-se a mim e pergunta, com dúvida na voz:
-Desculpe, este é o quarto piso?
Ao que eu respondi com um ar absolutamente sério e compenetrado:
-Não. Este é o quinto piso. nós pusemos ali a placa só para confundir as pessoas...

Como vês, se não abrires algumas excepções, não poderei voltar...

(mas se banires o cinismo, eu estou cá...)

:)

Matilda disse...

Ulisses,

O sarcasmo e o cinismo são simplesmente duas formas mais avançadas de ironia. Não deixam de ter na sua base as teorias da ironia. Dizer que sou contra a ironia, nos blogs, é uma forma prática de incluir todos.

Ironia: dizer o contrário do que realmente se pensa.

Sarcasmo: dizer o contrário do que realmente se pensa, gozando com alguém ou sobre alguém.

Cinismo: dizer o contário do que realmente se pensa, fingindo que se fala a verdade.

Estamos a falar num contexto de blogosfera. Nesse contexto este blog é contra a ironia, sim.

Escreveres algo que na verdade é o oposto do que pensas só contribui para um ambiente duvidoso, de onde facilmente se salta da brincadeira inocente para o gozo, sem todos os intervenientes perceberem a diferença.

Num dia estás a brincar, no seguinte estás a gozar e por isso se chegou ao ponto onde se chegou hoje, em que já ninguém confia no comentário de ninguém.

Como moderadora, chegaria a um ponto em que era impossivel perceber a diferença entre ironia simpática e ironia maldosa. Já pensaste nisso?

És livres de ler/comentar á tua vontade. O desafio está lançado e eu, sinceramente, acho-o muito interessante.

Ulisses disse...

Calma, calma...

:)

Uso a ironia para brincar com o que me chateia. E olha que não há muita coisa que me cheteie...

Mas sublinho a palavra brincar. Não o faço para gozar. Não gosto de o fazer, como não gosto que o façam a mim.

(por exemplo, na história acima, acabei com um sorriso e um "Estou a bricar..." o que provocou uma gargalhada da pessoa, bem como do resto das pessoas que esperavam)

Quanto ao dizer que não poderia voltar...
...estava só a ser ironico! LOLLOLLOL

:)

PS - desculpa, mas eu tenho o, se calhar, mau habito de brincar com tudo

Matilda disse...

Sabes, e aqui começa o desafio. Tens que me ler sem smiles e isso torna um comentario longo moroso, raivoso, agressivo até... mas nao estava.

É como te disse, não sou contra a ironia na rua, porque aí dá para se ouvir a diferença. Gostei da historia que contaste e do teu comentario, porque me fizeste pensar, avaliar, ponderar e decidir.

Se não gostasse do que comentas não teria publicado. Gosto de opinioes, sempre gostei, até daquelas que dizem que ser ironico pela net é impossivel e nem se apercebem que já o fizeram antes várias vezes.

Acho sinceramente que conseguiriamos ser amigos de copos Ulisses. Aprecio pessoas ironicas lá fora, na rua, fazem-me sempre rir até me doer a barriga.

Não precisas de pedir desculpa por nada. Eu sei que é um desafio dificil, assim como também estou ciente que há uma coisa que eu nunca vou conseguir moderar:

a mentira.

Se alguém decidir dizer algo a mentir eu nunca vou saber e vou publicar. Mas não importa, porque lhe vai saber a pouco, o que importa é abater devagarinho este vício da ironia maldosa que se espalhou pela blogosfera.

E já agora, eu acho piada quando se responde com ironica a gente que vai comentar só para dizer mal. A verdade é que nunca o consegui fazer, sempre fui muito de comprar brigas, de por os pontos nos 'is' ali mesmo. Está-me no sangue ser sincera, até demais...

Prefiro agora não permitir comentários desses e pronto.

Está tudo bem Ulisses, parabens pelo teu blog, pena a fonte e a cor...

Ulisses disse...

Olha,

Nunca deixarei de pôr um smile no fim. É uma assinatura.

Posto isto, tás oficialmente convidada para uma caracolada com umas "mines" à mistura, ou, se preferires, um verde seco estupidamente gelado(eu pessoalmente prefiro).

Eu, aq quem comenta para dizer mal, nem respondo. Não compro brigas, muito menos aqui. Já basta aquelas a que estou obrigado por onde passo. Sigo aquela velha maxima:
Malandro não estrilha, muda de esquina!

Quanto à fonte e à cor...
...aquilo até estava melhor, mas depois decidi experimentar os novos designs do Blogger e lixou-me a programação toda. Como gajo que sou e acho que está sempre tudo "na boa" não exportei o modelo antes das alterações e...
...pimba!

Mas assim que puser a preguiça mental de lado, prometo que te facilito (e não só a ti, claro, mas neste momento é para ti que escrevo) a vida.

Mas fica aqui um agradecimento sincero, de mim para ti.


:)

Matilda disse...

Mas eu não acho que têm todos de escrever como eu... eu, pessoalmente, decidi que apartir de agora só colocaria um smile quando estivesse realmente a sorrir para o ecrã.

E acho bonita a ideia de me interpretarem no sentido positivo de tudo o que eu disser, sem necessitarem de muletas.

Mas isso sou que gosto de me desafiar a mim mesma.

Não julgo, nem penso mal, de quem nao faça igual. Apenas acho piada comentar assim. Eu mesma.

Decidi que:

Só enviaria um abraço quando estivesse realmente com vontade de abraçar alguém.

Só colocaria um coração quando estivesse realmente a sentir algo do fundo do coração, quiçá até apaixonada pela escrita de alguém...

Como agora :) quando escreveste que até me convidavas para uma caracolada. Acho que tocaste no meu ponto sensível.

Seres rastejantes. Ora pois é.

Saudades...

Fica tão mais giro colocar smiles quando de facto estamos a sorrir, sabe tão bem recebe-los quando são mesmo sentidos e apenas nessas alturas... se soubermos que do outro lado alguém sorriu mesmo para o ecrã...

Pancas de gaja maluca, eu sei, mas que te dizer?... Gosto desta minha nova ideia, dá-me esperança por um mundo melhor, nem que seja apenas aqui o do meu cantinho :)

(imagina, alguém na Irlanda, a kilometros de distancia, passou mares e terras e sorriu, mesmo, para ti. sabe bem. Gosto da ideia.)

:) :) :)

Ulisses disse...

Olha,

Para ti:

:D

Matilda disse...

:) Até amanhã.

siceramente disse...

Por acaso já tinha falado sobre a ironia no meu blogue, deve andar lá muito refundido mesmo. Não gosto mesmo nada de pessoas que usam e abusam a ironia, parece-me uma fraqueza :P
É uma máscara por assim dizer.
Beijinhos e gostei do teu blogue*

Marta disse...

A ironia...
Essa senhora é tramada. É utilizada diariamente e tira-me do sério...
Há que ter cuidado com ela.

;)

Rui Caldeira disse...

Oh c'um caraças, com esta é que me tramaste . . .

Martini Bianco disse...

Dear Matilda :)

Não comecei com uma ironia, mas honestamente, devido ao sentimento despertado pelos ultimos comentários mútuos.

A ironia é engraçada quando contextualizada, tal como o sarcasmo, que na minha opinião a ser dito, que seja sobre alguém que não conhecemos ex: alguma estrela da tv, da música ou do cinema. Eu pelo menos a usar, seria em situações destas.

De resto todo o teu texto, sobre abordar os assuntos, sem entrelinhas, sem duplos significados é a minha forma de escrita também. Fica seco, cru e pouco poético, mas cada um tem o seu próprio estilo e eu tb admiro aqules/as que têm esse dom de suavizar, amaciar, intrigar com a sua escrita.

Só não uso o meu nome no blog porque isso não teria qualquer relevância, para além de que sobre o nome, nem eu nem ninguém teve a liberdade de o poder escolher.

Bjs

Matilda disse...

Hello Martini Bianco,

Como eu adoro os teus comentários.

Ora vamos por partes:

Concordo, comentários irónicos levados na brincadeira também conseguem ter piada.

Eu, como moderadora (aqui, e apenas aqui), tinha de tomar uma decisão e seria muito complicado dizer 'ah! deixa cá pensar: este foi a brincar, este deve ter sido por maldade...'

É ímpossivel para mim saber (sempre) a diferença.

Matilda também não é o meu nome, daí a liberdade que ele proporciona para ser totalmente sincera em todos os meus posts e escrever sem me importar o que pensam de mim.

Sinto-me livre para por exemplo escrever sobre 'Frases da Treta', que foi um post sobre coisas engraçadas que me irritam e que tu comentaste a avisar que quando se cresce deve-se deixar de ligar a isso. Tens toda a razão.

Aí está a magia: eu não me importo que me vejam á luz de um post, escrito em 20 minutos ou menos, e que achem que eu penso naquilo nas 23horas e 40 minutos restantes do meu dia.

Gostei do teu comentário. Como sempre, faz-me pensar.

Thanks

Matilda disse...

Rui Caldeira,

Acredita que tu, e apenas tu, foste a única pessoa que me fez ficar a pensar se deveria ou não tomar esta decisao... antes de ter escrito o post. (Xiça, até parece que falo como se este blog fosse assim tão importante... yackkkk que confusão que isto me faz.)

Pensei, pensei, pensei (demorou para aí 55 segundos) e depois cheguei á conclusão que tu conseguirias encontrar a (grande) criança que há dentro de ti e comentar sem ironia.

Se não conseguisses, well, brincávamo-nos lá no teu blog. Eu sem ironia e tu com o dobro para dar para os dois.

Um grande abraço.

(Todo este meu comentário foi escrito sem ironia, apenas com a verdade, e para mim teve piada. Vês?)

Matilda disse...

PS: 'brincavamo-nos' ????

Where the fuck did that come from???

Acho que ler o blog do Ulisses me deixou... estranha... lol

Ulisses disse...

É...


...eu costume ter esse efeito nas mulheres...

(e nem sempre pelos melhores motivos)

Matilda disse...

Explica-me tudo!...

Não me consigo lembrar de um efeito negativo no que refere a sentirmo-nos excitadas...

Então nós, que somos tão stressadinhas... tudo o que é relaxamento físico devia ser bem vindo.

Ulisses disse...

Ah! Falavas de excitação...
...julgava que te referisses a trocas de polaridade entre o tico e o teco...

Matilda disse...

Laughing.Out.Loud.

Confesso que para esse problemazito não preciso do teu blog, o meu tico e teco estão sempre á bulha.

Mas sabes, tenho neurónios genuinamente felizes.

Estou cada vez mais feliz em assumir as coisas que não sei neste mundo, em encarar as minhas burrices de frente, em querer saber mais.

Sabias que não fazia ideia que aqui na Irlanda é a mesma hora que Portugal, antes de emigrar?

Não imaginas o orgulho que sinto hoje em dia em admitir as minhas burrices. É libertador, sabes. Aprendo tanto em ser sincera.

Ass: tico e teco :P (sim, puz mesmo a lingua de fora p'a ti)

Mikas disse...

Oh mulher,

Fiquei assustada hoje com o teu blog.

Tem alguma razão em especial, alguém foi pouco honesto contigo para abordares esse tema?

Mas sabes, gostei muito de ler, não me queixo desse mal no mundo virtual, tenho muitas amizades sólidas e que me confortam até, também tenho o meu grupo no hi5 e sinto-me em casa, sinto uma familia lá.

Infelizmente no meu dia a dia não virtual tenho de conviver com a hipocrisia e isso me causa grande sofrimento.
Mas já estou habituada a ultrapassar isso, vivo no meu mundo com a minha princesa, tolero e aceito cada um como é.

Sinceramente até penso que no mundo virtual é mais dificil encontrar hipocrisia, acho mais facil sermos quem realmente somos, sem preconceitos, sem falsidades, aqui todos são iguais, não há diferenças de classes sociais, muito provavelmente falamos com pessoas que se cruzassem conosco na rua nunca falariamos.

É isso que eu penso, se bem que essa dos smiles e abraços a quem nunca desejariamos abraçar deu que pensar.

Matilda disse...

Oi Mikas, fizeste-me rir com esse oh mulher ;)

Respondendo é tua pergunta: sim.

Ainda bem que não tens o mesmo problema. Não fazes ideia da quantidade de comentários idiota que elimino por semana...

Boa semana!