Todas as ideias geniais pareceram estúpidas à partida.

10.6.10

♥ Gentinha

No outro dia, num blog qualquer*, deixei um comentário a elogiar a forma de escrever da sua autora. Era uma forma de escrever que me sabia bem ler, diferente, pelo menos nalguns posts em que me parecia mais inspirada. Parava frases a meio com pontos, onde eu teria pensado em pôr uma vírgula e começava o texto sem explicar o contexto. Fazia isto só em alguns posts, é verdade, o resto até era banal/mediano. Mas nao ía deixar um comentário a tirar valor a uma mae, de dois filhos pequenos, que mal tem tempo para escrever (imagino) e que, pelo que li, até já foi escritora de livro publicado (pareceu-me). Quis apoiar, dar força.

Eu entao comentei assim:

Olá,

Tem uma forma de escrever diferente. Começa os textos antes de iniciar o contexto. Coloca pontos finais onde eu entenderia melhor como uma virgula.

Interessante. Gosto de pessoas originais. Voltarei ;)

O que levei em cima a seguir vocês nem conseguem imaginar, (nem eu fazia ideia que se podia ofender alguém com um elogio).

Entao aqui estao todas as frases lindas que levei em cima: que eu tenho nariz empinado, que tenho a mania que sei escrever melhor que ela, que ela até veio ler o meu blog e está tudo mal escrito, cheio de erros ortográficos e sem jeito nenhum, que se eu ainda soubesse escrever, mas assim, que nao atire pedras se tenho telhado de vidro... bem, tanto escreveu (ela e mais outra amiguinha que lá andava perdida com roupa suja para lavar e sem saber onde) que eu senti que tinha entrado num blog de malucas.

Expliquei que o meu blog é um espaço simples e casual, que é bem provavel que dê alguns erros ortográficos até porque vivo no estrangeiro e o meu portugues já nao é o que era e que nao entendia porque me estavam a ofender tanto por um elogio.

Explicou-me (com toda a calma, disse ela) que eu sou armada em grande sim, que nao a engano, que alguém que elogia a forma de alguem escrever sem elogiar o contexto e tema do post só pode ser porque está a tentar avaliar o trabalho do outro e a exibir-se. (E a amiga a apoiar com mais comments, a dizer coisas como, a falar qualquer coisa de que o paizinho dela dizia que cada macaco deve olhar para o seu próprio cú. E eu nestas partes nem sabia se havia de me rir ou rezar o terço pela pobre alminha. A alma do pai claro, coitado, que a teve a ela como filha.)

Eu contei até 20, tentei pensar que isto é coisas da net que baralha tudo porque nao se ouve o tom de voz com que se comenta e repeti que era um elogio, nao uma critica. Que tinha escrito até 'que gosto, voltarei', logo, era um elogio, nao era ironico nem nada. Que nao falei do tema porque falei do que mais gostei, do estilo de escrita.

Mas nao valeu a pena, eu sou Satanás!

No final só pensei: "E sao mulherzinhas deste calibre e desta imaturidade que andam a colocar crianças neste mundo."

E sabem que aprendi? Que mesmo um blog que parece de gente muito equilibrada, na verdade pode ser de gente louca! Aqui fica o link para irem elogiar a escrita da moça (e o contexto, ai jesus!), deixem-se de vir aqui que eu escrevo muito mal ! : p

* http://avontaderegresso.blogspot.com/


Update: agora parece que ganhou vergonha e apagou os comentários todos (meus e delas). Agora um pedido de desculpa aqui à je, como gente grande, nao pode ser. Custa muito.

♥ Matilda | matilda.writing@gmail.com

16 comentários:

Anónimo disse...

ola matilda.. chamo me fatima e nunca comentei aqui nem em nenhum outro posto.. mas este deu me vontade de dizer alguma coisa.. eu que leio montes e montes de blogs porque sim.. porque gosto, mas tambem observo que muitos deles são simplesmente mais do mesmo,.. mas .. só la vai quem quer nao é mesmo ? gosto muito da maneira original como escreves ..és diferente .. e nao te zangues do que comentam,,, ha pessoas muito susceptiveis..lol... 1 beijo para ti... felicidades... fatima

Fábio Silva disse...

Aí está um dos inconvenientes da Internet: nunca sabemos com quem estamos a falar.
Existem pessoas que se camuflam nela, usam-na como mascara. Podemos pensar que estamos a comentar na mais querida das criaturas, e às paginas tantas...
Quem me dera saber escrever tão mal como tu Matilda xD

Matilda disse...

Fábio,

Quase corei com esse elogio. lol. Só mesmo tu para me fazeres rir com coisas tristes. lol

Obrigadaaaaaaaaaaa ;)

Anónimo disse...

É verdade, aquela senhora está a entrar na onda do psicótico.

Acho que acabei de ser ofendida por nao comentar com conta de blog.

Maria.

Mia disse...

Com franqueza, não percebi porque te irritaste tanto. Foste lá, comentaste, ela não gostou... so what???

dado que o espaço é dela, só tens que clicar na cruzinha do canto superior direito e ir à tua vida.

Já agora, não te limites a avaliar ninguem apenas pelo blog. A vida é MUUUUUUUITO mais do que aqui se escreve e tenho a certeza que, por ex, tu nao es tao mesquinha na vida real, como demonstraste ser aqui.

Acalma-te, miuda. Life's too short!!!

Dulce disse...

Vim hoje aqui, já não vinha há tempos. Fiquei abismada com isto. Fui a esse outro blogue e só vi elogios à "escrevedora".
Eu elogio-te a ti, gosto do que escreves, leio com muito prazer, e reflicto. Fazes-me reflectir.

"E sabem que aprendi? Que mesmo um blog que parece de gente muito equilibrada, na verdade pode ser de gente louca!"

Sou tão sincera no meu blogue, que me dizem que nem é um blogue, é mais um livro aberto. Custa-me pensar que à conta de outros bloggers, talvez também penses o mesmo de mim. Eu que quero tanto novos amigos! O blogue, o meu, é isso... página para o mundo, ponto de encontro de almas.
Sê como és!

Guilherme de Carmo disse...

isto fez-me lembrar um post recente meu, intitulado "Indignadinho de merda", é isto que somos, um povo indignadinho de merda
Beijos e caga para o que dizes... pelos vistos tens muitos visitantes e isso é que interessa
vou seguir...

Lu.a disse...

Pardon my french: caga nisso!!

Melissinha disse...

Bem, eu disse exactamente o que pensei e ainda penso. Reitero cada palavra: acho que quiseste falar dissimuladamente dos erros de outra pessoa. E se não quiseste, fizeste na mesma. Não interessa.

Agora, se naquele dia eu soubesse que isso te ia destabilizar tanto mentalmente, não teria dito nada. Tenho muito respeito pelas pessoas mais frágeis.

E não me pronunciarei mais sobre isso, porque é parvinho.

Matilda disse...

Melissinha,

Obrigada por vires comentar com o teu proprio nome e seres honesta quanto ao que se passou. Eu também consigo ver o meu comentário á luz de uma interpretação negativa. Tudo o que é dito é negativo se for lido de forma irónica...

Acredites ou nao, eu também nao retiro o que disse: para mim a Ana escreve muito bem. Mesmo.

Também acho que todas as tuas respostas ao meu comentario foram descabidas e ofensivas. (Assim como também sei que te ofendi neste post já por frustração com tanta maldade tua.)

Sigamos em frente entao.
Tudo de bom.

Melissinha disse...

Não, Matilda, não é raiva. Eu não posso ter raiva de quem não conheço, nem tenho tempo. É irritação. Dizer as coisas como elas são sentidas é virtude. Poder de encaixe é virtude. Não fizeste nem uma coisa nem outra. E foste muito, mas muito arrogante, nem tens ideia do quanto (depreendo daí, aliás, do teu blog todo, que sejas muito jovem. Se não és, bem, para mim, és.)
E repara que nem falei neste teu post. Mal o li, não tive pachorra. Mas deu para saber o quanto esta história toda te marcou e descompensou.

Enfim, desta doida que põe filhos no mundo e que certamente, certissimamente tem mais chão do que tu, aceita um conselho: encaixa melhor e não descompenses com tanta facilidade, porque de porrada que nos descompensa a sério está o caminho cheio.

E agora fui MESMO, porque é facto, pus um filho no mundo que precisa muito mais da minha atenção do que este blog.

Matilda disse...

Mas quem falou em raiva?

E onde me falta poder de encaixe se voces é que se ofendem com um elogio e desbobinam uma lista interminável de ofensas?

Olha para o teu comentario e para o meu... eu é que sou infantil e descompensada?

Eu ate tentei terminar tudo 'a bem' !

Rapariga, olha, eu acredito na boa intenção das pessoas e nao que sao todas uns monstros que andam por aí a tentar ofender as escritas umas das outras.

Estamos em loop.

Vai, volta, grita, esperneia o que quiseres. Eu continuarei sempre a acreditar que há um pedacito aí dentro de ti que sabe que eu nao fiz nada de mal e vocês é que fizeram merda, e da grossa :|

Mas repito: tudo de bom.

Dulce disse...

Olha, Matilda, depois de reler este teu texto (na primeira leitura não me prendi a isso) também acho que algumas das coisas que aqui disseste são ofensivas. Muito ofensivas, até. O título "gentinha", e esta frase: "E sao mulherzinhas deste calibre e desta imaturidade que andam a colocar crianças neste mundo."
Bom, só queria dizer-te isto porque o senti, e acho que a indelicadeza te retira alguma da razão que acredito que tens.
Mas repito: gosto de te ler. Podes escrever com alguns erros ortográficos e / ou sintácticos, mas isso não é de grande importância tendo em conta que vives dividida entre duas línguas.
Um beijo.

Matilda disse...

Obrigada Dulce,

Beijinhos.

Inês Robalo disse...

Olá!

É a primeira vez que passo por aqui e ao ler este post decidi comentar.
Acho que as pessoas se devem mentalizar que por vezes falar e escrever não é a mesma coisa, ao falarmos sabemos o tom que a outra pessoa utiliza, logo conseguimos deduzir se está a ser simpática, rude, irónica, enfim por ai fora... Enquanto que a ler, nunca teremos essa perspectiva, pois lemos as palavras à nossa maneira e se entendermos que é maldade é maldade até ao fim. Por muito que alguém bata o pé e diga o contrário. Tudo isto para te dizer que na minha humilde opinião não deverias ter feito este post, é dares demasiada importância à situação. O desprezo é o nosso melhor aliado. :)

Este comentário não é de forma alguma para ofender quem quer que seja, foi apenas o expressar da minha opinião.

Beijinhos***

Matilda disse...

Oi Inês,

Sim e eu concordo com tudo o que escreveste.

Beijinhos.