Todas as ideias geniais pareceram estúpidas à partida.

29.6.10

Os Sentimentos não precisam de audiência / Feelings need no audience

(portuguese)
Transcriçao de diário

         18ºC, nublado, terça-feira

         Escrever num blog, definitivamente, não é a mesma coisa. Há sempre uma parte de nós que se concentra na pergunta de quem-irá-ler, ou se dissemos demais sobre a nossa vida ou sobre nós; se alguém conseguirá descobrir quem somos.

Faz-me confusão escrever para uma audiência quando a audiência está a poucos minutos de um clic. Não consigo ser daquelas pessoas que não quer saber o que os outros pensam. (Será que há mesmo alguém que não quer saber? Talvez psicopatas sejam assim... e mesmo esses muitas vezes aspiram por audiências.)

Ando afastada de blogs há dias. Ter os comentários direccionados para o email tem-me dado uma paz enorme e quando escrevo volto á forma antiga do diário de papel. Mais tarde decido se transcrevo algum pedaço para o blog; se me vai saber bem transportar alguma linha ou parágrafo tão real para um ecrã de luz e cor. Refletir. Mais tarde... sem pressas, penso nisso.

Sabe-me bem. Sabe-me mesmo bem estar só comigo mesma.

*****
(inglês)
Diary entry

         18ºC, mostly cloudy, tuesday 

         To write in a blog is, definitely, not the same thing. There's always a part of us focusing on who-is-going-to-read-it, or did we say too much about our lives or about us; will someone find out who we are.

I find it disturbing to write for an audience when such audience is just minutes away from a clic. I just can't be like those other folks who simply don't care about what everyone thinks. (Is there really such person? Maybe psychopaths don't care... and even they aspire to some kind of audience.)

I've been away from blogs for days now. To have all comments directed to my email account has given me great peace and when I write I resume to the ancient paper diary. Only later I ponder about copying some parts of it to my blog, if it's going to feel good to transcribe a sentence or a paragraph as real to a screen that's just color and light. To even consider it. Later... without haste, I'll think about it.

It feels good. It feels really good to be alone with myself.


♥ Matilda | matilda.writing@gmail.com

6 comentários:

Dulce disse...

Eu leio. Virei muitas vezes ler-te. Nem sempre compreendo o que dizes e sentes, nem sempre estamos em sintonia, mas o teu blog é-me muitas vezes espaço de paz. É mais o que nos une que o que nos separa... :) (este é um sorriso de verdade, ok? sem ironia nenhuma)
Ah, e gosto das novas cores do blog.

Ulisses disse...

Estar com nós próprios permite-nos saber quem somos, e assim aceitarmo-nos e, quando nos aceitamos, chegamos mais depressa à aceitação dos outros...

:)

Martini Bianco disse...

Tudo depende do nosso intuito relativo aos blogs. Uns são cómicos, outros deprimentes, uns flaam de sapatos e batons, outros de futebol. creio ainda assim que os mais completos são os que falam sobre diversas coisas, e sobre os próprios autores. Afinal um blog é uma partilha. Agora escrever só no intuito de quem possa ler, é um erro. Se eu agisse dessa maneira, ao fim de um ano teria apagado o meu cantinho.

Mas foi bem observado, sem duvida ;)

Fábio Silva disse...

No inicio (ou seja à pouco mais de um mês) escolhia a dedo os textos que iria colocar no blogue pelos motivos que expuseste. Pensava: ok, se calhar este texto é demasiado massudo, se calhar é um pouco pessoal, se calhar é contraditório, etc.
Mas cada vez penso menos nisso, acho que quem quiser lê, quem quiser não lê! Não sou viciado por blogues de forma alguma, mas dou comigo muitas das vezes a remar durante algum tempo pela blogosfera. Espero não me estar a tornar num blogodependente. xD

Rui Caldeira disse...

Hummm . . . depois da-se um grande problema : o teu email fica completamente atafulhado de mensagens novas, mais atafulhado do que uma prostituta numa 6ª feira à noite.

Matilda disse...

Dulce: e é isso que importa :)

Ulisses: Quanto mais me aceito, mais estranha me acham e menos me aceitam. (E tou a falar da vida la fora, sim).

Martini: humm. interessante indeed. E segundo essas caracteristicas, em que categoria qualificas o teu blog?

Fábio: deixa lá, todos nós por vezes nos assustámos com o tempo que já perdemos na net. Eu apercebi-me que tb andava mto no 'fazer zap' por aqui e entao agora so me ligo á blogosfera apartir das 19h. E é quando não tenho outros planos la fora ;)

Rui: oh meu amigo, mas que GRANDE comparação cheia de eufemismo. Não te rales que este blog é mto modesto, nao tem mtos comentadores (sem contar com os haters, claro, todo-o-santo-dia, um escreveu que tinha vontade de me matar e tudo, lol). Mas os comments vao p o mail da 'Matilda' não para o meu profissional/pessoal... por isso raramente os vejo e ficam la arrumaditos.