Todas as ideias geniais pareceram estúpidas à partida.

13.5.10

♥ Tempo para ser Feliz

Estou naquela idade em que nao se é novo nem se é velho. Nao sei se é normal começarmos a pensar sobre o tempo e a morte quando ainda nos dizem que temos a vida toda pela frente... Bem, para ser sincera acho que a ultima vez que me disseram isso foi num contexto puramente casual e mais como forma de 'nos desculpar' por ainda nao termos decidido ter filhos. Depois perguntaram-me a idade e ficou no ar aquele silencio de quem pensa, 'bem, entao de facto estao na altura', de alguém que nao se lembra de nada positivo para justificar alguem nas casa dos 30 ainda nao ter um a caminho.

Estou naquela idade em que é suposto fazer muita coisa que nao faço e quando olho para o meu amor á noite antes de adormecer nunca é nessas coisas que devia estar a fazer que penso. Eu penso em envelhecer com ele, só com ele. Eu penso em conhecer o mundo ao nosso passo, lento, calmo, sem pressa de turista que só quer tirar a foto para dizer que lá esteve.

Nao me importo de quando morrer nao ter filhos, nao ter um emprego de milionário, nao estar rodeada de família e uma duzia de amigos. Fico contente se me lembrar de todos os países por onde passeei se os contar com os dedos de uma mao, desde que me lembre de tudo o que cada um teve de especial, desde que tenha sido com ele.

Por isso nao sei e nao entendo este desejo ansioso que tanta gente da minha idade - esta idade que nao se é jovem nem se é velho - tem. Que querem viajar, correr mundo, coleccionar países e fotos, como se a felicidade se contasse pelo numero de imagens coloridas que se guarda numa pasta de computador, ou se presenteia aos amigos pelo facebook e se diz, 'vês, eu estive aqui, e aqui, e aqui também. Eu sou feliz.'

Depois dizem-me que já teem tudo planeado, que é preciso, ter um filho aos 35 e outro aos 38, que é preciso, é o que se faz para se ser feliz aos 40. Querem ter o orgulho de ver um 'mini-me' crescer e dizer que é deles, que se sentirão realizados. [Porque é que devemos todos ter orgulho nalgo que tanto jovem faz sem ter dois palmos de testa.] Mas agora, dizem, nao tenho tempo a perder, tenho que coleccionar países para um dia poder dizer aos meus filhos que antes deles fui feliz.

♥ Matilda | matilda.writing@gmail.com

6 comentários:

Fábio Silva disse...

Sinto-me quase envergonhado por estar a entrar num espaço tão teu. Quase envergonhado.
Mas senti-me tentado a escrever. Ás vezes gostava de ter a tua idade. Ter trabalho, um casamento estável... uma vida já vivida.
No meu blog, que tal como o teu é novo, escrevi um texto sobre a adolescência, fase em que me encontro.
Enfim, dá uma vista de olhos no meu primeiro diário aberto, e diz o que pensas...

Matilda disse...

Já há algum tempo que deixei de considerar que a idade define o nivel de maturidade de alguem. Os 17 anos de hoje em dia sao bem mais desafiantes do que os 17 anos da minha geração.

Um adolescente hoje em dia depara-se com um futuro incerto onde nenhuma area lhe garante emprego estável e onde o stress é tanto que a visao de um casamento de contos de fadas é cada vez mais rara. É o salve-se quem puder, o que torna muita gente egocentrica por mera sobrevivencia, infelizmente.

Dulce disse...

Olha, eu que tenho 44 anos sempre quis ter um filho e viajar. Não deu para uma coisa nem para outra. Para viajar não tenho dinheiro, e para o filho nunca encontrei pai. :) Se me falta qualquer coisa para ser feliz? Falta sempre, mas não é por isso. Sou relativamente feliz na minha vidinha a sós com duas gatas, com amigos a sério, com quatro maravilhosos sobrinhos. Não tenho exactamente o que sonhei, mas tenho coisas fantásticas que nunca sonhei.

Matilda disse...

:) Dulce: foi bom de ler :)

fatima disse...

olha nunca escrevi num blog..desculpa es a primeira ... estou extasiada... nao tenho 17 nem 30 nem 40 tenho 50... e ao fim de um dia de trabalho pesado eh tao bom chegar aqui e ler vos .. a ti matilda e tambem a alguns que se expressam no teu blog... parabens por seres feliz e lutares por isso .... faz me feliz tambem beijo... fatima

Matilda disse...

:) Bem vinda Fátima.